Identificação microbiológica de amostras de leite2018-11-18T21:31:20+00:00

Identificação microbiológica de amostras de leite

A mastite é uma doença com alta frequência em rebanhos leiteiros, a qual é desencadeada pela invasão de microrganismos patogênicos na glândula mamária de vacas leiteiras. Centenas de espécies de microrganismos estão associados com a ocorrência de mastite, os quais possuem particularidades relacionadas com a patogenicidade, virulência, perfil de transmissão e resposta aos tratamentos com antimicrobianos. A identificação dos patógenos causadores de mastite a partir de amostras de leite é a maneira mais confiável para diagnosticar infecções intramamárias. A disponibilidade de resultados de cultura microbiológica possibilita maior assertividade durante a implantação e monitoramento de programas de controle de mastite em rebanhos leiteiros.

Identificação de patógenos causadores de mastite por MALDI-TOF MS

Recentemente, o nosso laboratório adquiriu um equipamento de identificação microbiológica pela técnica de dessorção/ionização a laser assistida por matriz seguida de espectrometria de massas por tempo de voo (MALDI-TOF MS). Essa técnica permite diferenciar as espécies bacterianas com base em espectros de massas formados de acordo com a razão m/z (massa/carga) e com os picos que indicam as quantidades variáveis das proteínas ribossomais bacterianas. Em uma analogia simplificada, os espectros de massas são como a impressão digital das bactérias. Ou seja, cada espécie gera um espectro único e diferente dos espectros gerados por outras espécies bacterianas. Para a identificação do microrganismo, cada pico gerado pela análise de MALDI-TOF MS é comparado com um banco de dados de referência, o qual possui espectros de mais de 7.300 microrganismos.

A principal vantagem da técnica de MALDI-TOF é a rapidez na identificação de bactérias e fungos após a amostra ser introduzida no equipamento (10-15 minutos por amostra). Enquanto os métodos microbiológicos convencionais levam de 3-5 dias para dar um diagnóstico sugestivo do agente causador da mastite, a técnica de MALDI-TOF MS é capaz de identificar com precisão uma grande variedade de espécies microbianas em média com até 24 horas após o cultivo das amostras de leite. Devido à rapidez e confiabilidade do teste, a técnica de MALDI-TOF MS permite que sejam tomadas decisões direcionadas de tratamento ou de manejo (segregação, descarte), de acordo com patógeno causador.

Veja as orientações sobre os procedimentos corretos de coleta, acondicionamento e envio de amostras de leite para identificação microbiológica.

VOLTAR
FAÇA UM ORÇAMENTO