Qualidade do leite cru e práticas de manejo em fazendas leiteiras

Qualidade do leite cru e práticas de manejo em fazendas leiteiras

 
Resumo

O objetivo geral do estudo é avaliar os fatores de risco associados com práticas de manejo e a qualidade microbiológica do leite, assim como estimar a contribuição relativa dos patógenos causadores de mastite subclínica sobre a qualidade microbiológica do leite cru em fazendas leiteiras. Adicionalmente, objetiva-se levantar o nível de conhecimento e opiniões dos produtores de leite sobre mastite e qualidade do leite. Para tanto são propostos três experimentos a serem desenvolvidos ao longo de 3 anos. Para o experimento 1, serão coletadas quinzenalmente amostras de leite do tanque dos rebanhos selecionados por um período de 6 meses, totalizando 600 amostras, as quais serão submetidas às seguintes análises microbiológicas: contagem bacteriana total (CBT), contagem com incubação preliminar (CIP), contagem de leite pasteurizado (CLP) e contagem de coliformes (CC). Para a avaliação dos fatores de risco associados à qualidade microbiológica do leite, serão formados dois grupos de rebanhos (alta e baixa qualidade microbiológica) com base nos resultados das últimas seis análises (três meses) análises microbiológicas. A coleta de informações sobre os rebanhos leiteiros será realizada por meio de uma visita para preenchimento de questionários sobre as seguintes áreas: aspectos gerais de manejo da fazenda; b) manejo de ordenha; c) procedimentos de limpeza de equipamento de ordenha e utensílios; d) condições de limpeza da vaca. Para o experimento 2, serão coletadas quinzenalmente amostras de leite do tanque dos rebanhos selecionados por um período de 6 meses, totalizando 300 amostras, as quais serão submetidas a contagem de células somáticas e às seguintes análises microbiológicas: contagem bacteriana total (CBT), contagem de Staphylococcus aureus, contagem de Streptococcus agalactiae, contagem de estafilococos coagulase-negativa, contagem de estreptococos ambientais, e contagem de Escherichia coli. Para a avaliação da contribuição relativa dos agentes causadores de mastite subclínica sobre a qualidade microbiológica do leite, os rebanhos serão distribuídos em 3 classes em relação a CCS média do tanque, com base nos resultados das últimas 6 análises (3 meses). Para o experimento 3, serão realizadas, com cada produtor selecionado, entrevistas estruturadas baseadas em um questionário previamente formulado. Estas entrevistas serão realizadas com o responsável pela propriedade ou, em sua ausência, com o responsável pelo manejo de ordenha dos animais. As questões serão divididas nos seguintes tópicos: i) sócio-econômicas (visam estratificar os produtores com relação a sua renda, volume de produção e outros critérios), ii) nível de conhecimento a respeito de células somáticas, contagem bacteriana e mastite (controle, prevenção e tratamento), iii) atitudes dos produtores com relação a práticas de prevenção da mastite, higiene de ordenha e equipamentos, refrigeração do leite.