Eficácia e avaliação econômica do tratamento e vacinação de mastite crônica causada por Staphylococcus aureus.

Eficácia e avaliação econômica do tratamento e vacinação de mastite crônica causada por Staphylococcus aureus.

 
Resumo

Este estudo tem como objetivos: a) avaliar a eficácia da terapia com antibióticos associada à vacinação, de infecções intramamárias (IIM) crônicas causadas por Staphylococcus aureus (S. aureus) durante a lactação e secagem; b) avaliar a variabilidade genética das cepas de S. aureus de acordo com a resposta ao tratamento, pela técnica de amplificação randômica de DNA polimerase (RAPD); c) avaliar o custo-benefício do tratamento de casos de mastite subclínica crônica causada por S. aureus, pelo modelo estocástico de simulação de Monte Carlo. Para a avaliação da eficácia e custo-benefício da terapia durante a lactação, serão selecionadas 150 vacas com mastite subclínica crônica causada por S. aureus, as quais serão distribuídas aleatoriamente a um dos seguintes tratamentos: a) controle (sem tratamento), b) Intramamário + Injetável, c) Intramamário + injetável + Vacina. Para a mesma avaliação, na secagem, serão selecionadas 150 vacas com mastite subclínica crônica causada por S. aureus, as quais serão distribuídas aleatoriamente a um dos seguintes tratamentos: a) Intramamário, b) Intramamário + Injetável, c) Intramamário + Vacina, d) Intramamário + Injetável + Vacina. Para ambas as terapias (lactação e secagem), a vacina antimastítica experimentais. 3) O experimento 3 será realizado por 240 dias em que três lotes de milho grão com três níveis de vitreosidade (baixa, média e alta), três temperaturas de secagem dos grãos após a colheita (40, 70 e 95ºC) e reidratação com água contendo concentração de 1% de acido lático, agua em concentração de 1% de acido acético e inoculante biológico. A cada 30 dias duas unidades (n=2) experimentais terão sua fermentação interrompida para a realização de analises da concentração de MS, MM, amido, pH, PB, zeína, acido acético, ácido propiônico, ácido butírico, ácido lático e álcool. Adicionalmente sub-amostras de todas as unidades experimentais serão submetidas a um ensaio de digestibilidade in vitro por 7 horas para modelagem do efeito das variáveis analisadas sobre a degradabilidade da MS, amido e PB do MRE. Os experimentos 4 e 5 serão realizados in vivo para avaliar a variação do teor (experimento 4) e da degradabilidade (experimento 5) da proteína dietética em relação ao uso do milho reidratado e ensilado (MRE). Nos experimentos 4 e 5 serão utilizadas 15 vacas leiteiras com media de produção de 30 litros/dia, para a avaliação da produção e composição do leite, parâmetros fermentativos ruminais e digestibilidade aparente dos nutrientes, metabolismo proteico. No experimento 4 serão comparados três teores de PB (130, 160 e 180 g/Kg de MS) para dietas utilizando MRE em dietas isoenergeticas e iso PDR:PNDR. No experimento 5 serão testado três níveis de degradabilidade (90, 110 e 150 g PDR/Kg MS) em dietas isoenergéticas e isoproteicas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>