Detecção e Contagem de Staphylococcus aureus e Streptococcus agalactiae em leite de tanque por PCR em tempo real

Detecção e Contagem de Staphylococcus aureus e Streptococcus agalactiae em leite de tanque por PCR em tempo real

 
Resumo

O principal método de identificação dos agentes causadores de mastite é a cultura microbiológica, cujos resultados são baseados em características fenotípicas, provas bioquímicas e perfil enzimático dos isolados. O método de reação em cadeia pela polimerase em tempo real (RT-PCR) para identificação direta de patógenos no leite apresenta vantagens sobre a cultura microbiológica, como a possibilidade do uso de amostras conservadas, detecção, contagem e identificação de microrganismos não viáveis e rapidez de resultados. O objetivo deste estudo será avaliar a RT-PCR como método alternativo à cultura microbiológica, para contagem e detecção de S. aureus e S. agalactiae em vacas com infecção intramamária causada por estes agentes e avaliar a RT-PCR para estimar a prevalência (%) de mastite causada por S. aureus e S. agalactiae a partir de amostras de leite de tanque de expansão. O objetivo secundário do estudo será determinar a viabilidade econômica dos testes de identificação e contagem de microrganismo pela microbiologia convencional e pela RT-PCR, a sensibilidade, a especificidade e a repetibilidade da técnica de RT-PCR para contagem de S. aureus e S. agalactiae em amostras de leite de vacas com mastite em amostras de leite compostas, de quartos mamários e de tanque, além de avaliar o efeito da contagem de S. aureus e S. agalactiae sobre a composição do leite (caseína, gordura, proteína, lactose, extrato seco total e extrato seco desengordurado) em amostras de leite compostas e de tanque. O experimento será realizado em quatro rebanhos comerciais com média de aproximadamente 50 vacas em lactação e que tenham histórico de mastite causada por S. aureus e S.agalactiae, ordenha mecanizada e tanque de expansão. Serão coletadas amostras de leite do tanque, compostas e por quarto mamário de todas as vacas em lactação dos rebanhos selecionados, durante três semanas consecutivas. As amostras de leite de tanque, compostas e de quartos mamários serão submetidas a contagem de S. aureus e S. agalactiae por cultura microbiológica e por RT-PCR. Os resultados de contagem de S. aureus e S. agalactiae serão utilizados para determinar a sensibilidade e a especificidade da RT-PCR para quantificar estes dois microrganismos em amostras de leite de tanque.